Qual a vida útil dos equipamentos de TI?

Você sabe qual o tempo de vida útil dos equipamentos de TI da sua empresa? Com uma gestão de TI é possível controlar esse período e poupar custos.

Indispensável para qualquer organização, a infraestrutura de TI tem ativos importantes que precisam ser gerenciados quanto ao uso correto para que sua vida útil seja preservada e para que haja planejamento
de novos investimentos, caso necessário.

Esta é uma das demandas do setor de tecnologia de qualquer empresa. Mas também é uma das funções do setor contábil financeiro em gerenciar os custos e gastos com esses equipamentos. É esse
departamento que irá planejar os investimentos dos maquinários de tecnologia e controlar o ciclo de vida desses ativos, caso estes sejam adquiridos por compra.

Esse controle otimiza as operações da organização pois possibilita perceber como está a produtividade, como estão os custos e como investir melhor, caso haja gargalos que impedem os bons resultados.

Falaremos neste artigo sobre qual o tempo de vida útil dos equipamentos de TI, soluções para evitar gastos e cortar custos, bem como evitar realizar investimentos muito altos com esses maquinários.

Contabilização de ativos de TI

Quando uma empresa compra equipamentos de TI, eles entram na contabilidade como um ativo, ou seja, passa a ser contabilizado e depreciado assim como qualquer outro patrimônio. Isso gera custos com
Imposto de Renda e sua desvalorização.

Essa desvalorização leva ao desuso por tempo de vida útil, uma vez que assim como qualquer outra ferramenta, os equipamentos de TI envelhecem e se tornam obsoletos, levando ao descarte do
equipamento.

E, ao realizar uma substituição do mesmo, gera-se mais investimentos e custos em um ciclo sem fim de uso e descarte em curto espaço de tempo.
Com um gerenciamento de ativos de TI adequado, consegue-se aproveitar melhor deles no dia a dia da empresa, evitando gastos desnecessários e não comprometendo o patrimônio da empresa à
desvalorização.

A vida útil dos equipamentos de TI

Existem dois cálculos que uma boa gestão de TI realiza para saber qual o tempo de uso desses equipamentos: a porcentagem de depreciação e a taxa de vida útil.

Esses cálculos são utilizados para fazer análises e estimativas do melhor custo-benefício desses equipamentos. São dados que permitem ao gestor de TI fazer comparações e encontrar formas mais
inteligentes de investir nesse setor, viabilizando a compra ou a locação desse tipo de infraestrutura.

No caso de optar pela compra, é necessário que se faça um planejamento de novos investimentos para os próximos anos, com estimativas de prazos e valores.

Depreciação

É um percentual que indica a perda do valor do equipamento ao longo dos anos, e varia conforme o tipo de equipamento. No caso dos computadores estipula-se 20%, utilizando a fórmula: subtrair o valor
residual do valor novo e dividir pelo tempo de vida útil em anos.

Exemplo: Um computador novo é comprado por R$ 5.000,00 e tem vida útil de 5 anos. Subtrai-se R$ 1.000,00 (20% – valor residual) do valor de compra e divide-se o resultado por 5 (anos). Vamos ver:
(5000-1000)/5 = 800. Logo, o computador será depreciado por ano, na contabilidade, o valor de R$ 800,00.

Vida útil

Neste caso, o cálculo será para descobrir o tempo de vida do equipamento. Então é multiplicado o prazo de vida em anos pelo número de horas trabalhadas em 1 ano. Vamos utilizar o mesmo exemplo de cima:

Exemplo: O mesmo computador é usado por 8 horas por dia útil do ano, que no geral são 250 dias.

Sendo assim: 5 x (8 x 250) = 10.000. Ou seja, o computador tem 10.000 horas trabalhadas de vida útil.

Como evitar altos investimentos, custos e gastos com equipamentos de TI?

Em muitos casos a gestão de TI percebe após esses cálculos e avaliações que comprar equipamentos de TI, o que demanda também todo o trabalho de análise feito acima, mais o valor do investimento e dos
custos com manutenção, não compensa para a empresa.

Então chega a hora de fazer escolhas melhores e que rendem mais benefícios para a organização. Uma solução pode ser os serviços de locação desses equipamentos que podem ajudar a evitar os altos
investimentos, custos e gastos, bem como a depreciação e a desvalorização de patrimônio.

Um computador alugado não entra como patrimônio da empresa, na contabilidade, logo, os valores com manutenção e depreciação não vão existir. Esse serviço entra como despesa operacional, deduzido os
impostos.

A estratégia de locação de equipamentos de TI é considerada viável e segura para muitas empresas, pois é um serviço que vai além de ter um notebook novo para trabalhar, mas também ter soluções como
softwares sempre atualizados, suporte técnico, treinamentos e outros.

Além disso, a empresa provedora dos equipamentos pode também fazer a gestão de ativos de TI da sua empresa, deixando para este departamento, o foco no desenvolvimento tecnológico da corporação.
Com a locação você terá computadores, monitores, tablets, impressoras e outros equipamentos sempre novos e com as licenças de softwares sempre atualizadas, além de obter o dispositivo imediatamente
após a solicitação.

Com suporte técnico para eventuais necessidades, também faz parte do contrato de locação, a manutenção preventiva, troca ou upgrade de softwares, sem custos a mais por isso. Podem haver falhas
eventuais nos maquinários por tempo de uso, mas a provedora garante substituição imediata para não haver perda de produtividade em sua empresa.

Oferece também assistência técnica especializada feita por profissionais experientes a auxiliar você e seus colaboradores, de forma remota ou presencial, conforme sua necessidade.
Todos esses serviços fazem parte do contrato de aluguel de equipamento de TI sem que haja gastos extras.

A HandHelp é uma empresa de tecnologia que oferece todas essas soluções em TI, há 15 anos, com um time técnico certificado e capacitado para atender e dar suporte de forma completa, integrada e
personalizada. Conte com a gente!

Abrir WhatsApp
Podemos te ajudar pelo WhatsApp
Para mais informações entre em contato aqui no WhatsApp!